Você já ouviu um psicopata? ouça aqui: entrevistas de Guilherme de Pádua

A psiquiatria define o psicopata como aquele indivíduo  incapaz de sentir empatia por outro ser humano. Ele pode fingir sentimentos, mas não sente verdadeiramente, nem afeto, nem culpa, nem remorso pelo mal que cause às outras pessoas. Para ele, as outras pessoas são só um meio para atingir seus objetivos. Exibicionistas, mentirosos, narcisistas, manipuladores,estão sempre […]

176

Guilherme de Pádua: a psicopatia no Tribunal do Juri

Durante o julgamento, o advogado Arthur Lavigne sublinha a psicopatia de Guilherme de Pádua. Na sentença, o juiz ressalta as características do psicopata ao descreve-lo. A imprensa também registrou a frieza e o cinismo com que se portou no banco dos réus, e a impressão que esse comportamento causou aos que assistiram ao Júri. Desde […]

198

Antonio Clarete: a lavagem do carro

Quando a polícia trouxe Guilherme de Pádua para a delegacia o sogro o acompanhou, dirigindo o santana onde Daniella havia sido  ferida. Polícia, perícia, imprensa e pessoas presentes, puderam constatar que o carro havia sido lavado por um profissional. Os porteiros do prédio de Guilherme de Pádua também confirmam em seus depoimentos que, na noite […]

22

Mauro Ricart e o querosene

Quando consegui localizar Antonio Clarete, o frentista que havia lavado o carro do assassino logo depois do crime, e retirado o sangue que se encontrava no banco traseiro, tive um encontro com o dr Mauro Ricart, diretor do ICE, em companhia do meu advogado Arthur Lavigne, para pedir a ele que a policia localizasse o […]

2

Paula Thomaz: como se chegou a ela?

Ao passar pelo local para anotar a placa dos dois carros parados em local tão ermo e suspeito, o advogado Hugo da Silveira pôde ver claramente o rosto da mulher sentada no banco do carona do santana. E a descreve para a polícia, na mesma noite do crime, como uma mulher de rosto redondo e […]

18

A prisão de Paula Thomaz (Paula Nogueira Peixoto)

Depois que Guilherme de Pádua ventilou sua participação na delegacia, através do telefonema, o delegado mandou policiais à casa de Paula Thomaz. Lá encontraram sua mãe, d. Aparecida, uma vizinha, e um homem que, segundo a mãe, a teria feito dormir através de rezas. D. Aparecida tentou evitar de todas as maneiras que a polícia […]

11

Arthur Lavigne e a “inocencia”de Paula Thomaz

Em juízo, Paula Thomaz negou a confissão feita anteriormente a delegados e policiais: naquele dia tinha ficado 8 horas dentro do barrashopping, esperando Guilherme de Pádua terminar de gravar para ir busca-la. Não fez nenhuma compra, não apresentou nenhuma comprovação que sustentasse o álibi. Também disse que não perguntou nada ao marido quando este foi […]

4

Armando a mão de Paula Thomaz

Conhecendo bem a violencia de que  Paula Thomaz era capaz, e seu histórico em agredir e ameaçar de morte àquelas que considerava rivais, a ponto de, por causa disso  ter sido proibida de entrar no submundo da galeria Alaska, Guilherme de Pádua manipulou , para despertar nela o ciúme e a fúria. Na ocasião do […]

25

Quem eram os criminosos?

Guilherme de Pádua Thomaz chegou ao Rio com uma carteira de ator fornecida pelo sindicato de Belo Horizonte. Antes de entrar em De Corpo e Alma tinha feito aparições menores em outras novelas da emissora e, na época, trabalhava também no teatro, na peça Blue Jeans.  Foi escolhido para o papel pelo diretor Roberto Talma […]

44

Comportamento na Prisão-Paula Thomaz

Presa e encaminhada para a delegacia da Polinter, em Niteroi, as mordomias concedidas a Paula Thomaz despertaram a ira das outras presidiárias e de seus familiares, que escreveram cartas de protesto para a imprensa e até diretamente para mim: envelope pag 1 pag2 Meses depois, quando do nascimento do filho, em decisão chocante, uma juiza […]

38

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes