Prisão e confissão II

O delegado Cidade de Oliveira conta o interrogatório de Guilherme de Pádua na DP, (depoimento na ALERJ), e a confissão de Paula (hoje Paula Nogueira Peixoto)

 

 

 

 

 

Paula ontem

 

 

Compartilhe
Share on Facebook0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0Email this to someone

, , , , ,

3 Responses to Prisão e confissão II

  1. CRISTIANE APARECIDA PEREIRA FARACO 23/08/2020 at 10:37 pm #

    É muita injustiça ver que eles continuam a ter uma vida e terem pagado tão pouco pela vida da Dani. Era criança na época e ainda lembro da musica que tocava na novela quando ela aparecia. Eu sempre digo é a música da Daniela Perez. E ela traz a sensação que a justiça podia ter feito mais. Não acredito que ele tenha se salvado por estar na igreja como vi em.um noticiário. Como alguém pode crer num homem que matou uma mulher de forma tão fria e calculista por motivo tão torpe. E a Paula com diploma, exercendo a função de advogada, morando em um dos melhores lugares do Rio, com filhos e levando uma vida maravilhosa. Em fim a justiça nesse país precisa de reforma. Não podemos permitir que pessoas como essa continuem a sair ilesos enquanto uma filha perde sua filha. Glória vc é sinônimo de força e de mãe que luta por justiça. A Dani tem um orgulho imenso de vc pode ter certeza.

  2. Samuel Dias 03/05/2019 at 5:11 pm #

    Mas à justiça divina ninguém escapa. É a lei de causa e efeito, ação e reação. Mais cedo ou mais tarde eles terão que responder por ela.

  3. Armando 29/12/2017 at 12:45 pm #

    Sou contemporâneo da Daniella. Após 25 anos, eu tenho pensado muito em tudo o que eu vivi de 1992 até 2017.. tudo que produzi, todas a viagens, todos os amores, minhas 2 filhas, a minha saúde que ainda tenho, as coisas que aprendi.
    Disso tudo, o que me causa tristeza e indignação, foi o fato de que em 1999 os dois assassinos já estavam soltos. É inacreditável! O assassino aos 30 estava livre! A assassina aos 26 estava livre! Na flor da idade, para ter uma vida plena.
    Vi uma imagem atual da assassina, hoje com 44 anos, bonita, saudável, atraente, cheia de vida.
    Meu Deus! Quanta injustiça!
    Neste caso apenas duas condenações seriam justas: a pena de morte ou a prisão perpétua. APENAS essas duas opções.
    7 anos de cadeia?
    Muito pouco… muito pouco…
    Meu Deus! Quanta injustiça!

Leave a Reply

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes