Hugo da Silveira – a testemunha chave

Não fosse Hugo da Silveira, é bem possível que nunca tivéssemos chegado aos assassinos de Daniella: a capacidade de dissimulação dos criminosos, a determinação deles em escapar da punição, a ausencia de remorso e  culpa, características de suas personalidades de psicopatas, com certeza teriam permitido que continuassem a conviver conosco, “irmanados à nossa dor”, como […]

21

Premeditação: o álibi do Barrashopping

Ao planejarem a execução do crime, Guilherme de Pádua e Paula Thomaz tinham um álibi pronto para escapar das suspeitas que pudessem recair sobre eles. O Barrashopping. Veja o que ele diz no livro que escreveu, falando de si na terceira pessoa, quando descreve o momento em que a polícia o interrogava e ele negava […]

42

O roubo das bolsas: aliança e dólares

Daniella costumava andar, no dia a dia, com duas bolsas, e estava com elas no momento em que foi emboscada e morta. Como as bolsas não foram encontradas, chegamos a pensar, num primeiro momento, que ela tivesse sido assaltada, morta e atirada naquele matagal. Ela havia almoçado comigo, e saiu lá de casa com as […]

59

Os assassinos em 2011

Os assassinos e ladrões, Guilherme de Pádua Thomaz e Paula Nogueira Peixoto (na época Paula Thomaz), agora é que deveriam estar se preparando para sair da cadeia, se  sentença do Tribunal do Juri fosse respeitada entre nos! Pegaram só 19 anos e alguns meses para evitar que houvesse mais um julgamento -na época, se a […]

28

Powered by WordPress. Designed by Woo Themes